Estimule a criatividade e transforme as ideias de seus alunos em livros

Estimule a criatividade e transforme as ideias de seus alunos em livros

A criatividade é a habilidade de criar, imaginar ou produzir algo novo e diferente ou tornar algo que já existe ainda melhor.

Todos nós nascemos potencialmente aptos a desenvolvê-la, pois somos dotamos de sentidos e de um cérebro que vai registrando as experiências vividas e associando-as a memórias, sensações e conhecimentos adquiridos.

As cores e sons da natureza, os aromas, as sensações proporcionadas pelas brincadeiras, o frio na barriga diante de desafios e aventuras, a história bem contada, a curiosidade apresentada sobre esse ou aquele assunto… tudo pode servir de convite para que olhemos o mundo e criemos a partir dele.

Nesse processo, o papel do educador é fundamental para estimular os estudantes a desenvolverem a sua criatividade.

A provocação na pergunta “e se…” pode ser o convite para os alunos imaginarem e colocarem as mãos na massa para desenvolver um desenho, uma redação, resolver uma conta ou criar uma solução para um problema.

O envolvimento da classe com a atividade, no entanto, vai depender de estímulos contínuos, já que a criatividade não é um dom e, sim, uma competência, razão pelo que deve ser desenvolvida diuturnamente.

 

A seguir, algumas dicas* de como desenvolver a criatividade de seus alunos

*Dicas inspiradas nos livros “DNA do Inovador: Dominando as 5 habilidades dos inovadores de ruptura”, de Jeff Dyer, Hal Gregersen, Clayton M. Christensen (Editora Alta Books, 2018), e “O Poder da Empatia: A arte de se colocar no lugar do outro para transformar o mundo”, de Roman Krznaric (Editora Zahar, 2015).

 

1. Associação

Proponha exercícios em que os alunos precisem encontrar formas de unir ideias e formas aparentemente desconexas a partir da adoção de soluções e caminhos diferentes.
 

2. Questionamento

Motive os alunos a perguntarem sobre tudo: coisas, pessoas, situações… Depois, peça que investiguem as respostas junto a livros, internet, consulta a outras pessoas da família ou de profissões diversas.

 

3. Observação

Realize momentos de observação e contemplação da natureza, de objetos, de pessoas, de processos… Na etapa seguinte, peça que relatem o que viram e o que encontraram de diferente ou que nunca haviam notado ou pensado sobre.

 

4. Novas amizades

Proponha aos alunos se sentar em carteiras diferentes na sala de aula e a cada dia conversarem com um colega da turma. O relacionamento, além de fortalecer a segurança e autoestima, estimula o senso coletivo e o cooperativismo, mantendo-os abertos ao novo.

 

5. Experimentação

Estimule os estudantes a experimentar novas soluções para um mesmo problema. Por exemplo: criar introduções diferentes para um mesmo texto ou história, usar técnicas ou cores diferentes para pintar uma mesma ilustração. Ao testar novas maneiras de se fazer a mesma tarefa, o estudante é estimulado a criar novas estratégias de aprendizagem.

E esses exercícios ficam ainda mais interessantes quando você os associa a um projeto, seja de duração bimestral, quadrimestral, semestral ou anual, com etapas a serem executadas individualmente ou coletivamente.

 

E que tal, depois, registrar essa trajetória ou os resultados em um livro?

 

Sim, é possível transformar a jornada de criatividade de seus alunos em uma publicação editorial com textos, imagens e ilustrações feitas por eles. Não é incrível?

Quando a criatividade se torna um livro, a lembrança positiva dessa jornada escolar passa a integrar, de maneira permanente, a memória do aluno, da turma, da escola e das famílias envolvidas, que podem celebrar essa conquista, ao final, em forma de um evento de lançamento.

 

Gostou da ideia? Então bora lá lançar um livro do seu grupo de alunos em 2022?